As mamas podem crescer após a mamoplastia redutora?

Sim, as mamas podem voltar a crescer após a realização de cirurgias de redução mamárias por fatores hormonais ou de ganho de peso.

O ideal é que seja feito um planejamento para a realização da mamoplastia, levando em consideração desejos como gravidez e/ou perda de peso. Mas, se suas mamas voltarem a crescer após a cirurgia, é possível refazer o procedimento após uma avaliação clínica.

O que é gigantomastia?

A gigantomastia é uma condição que pode ser causada por fatores genéticos e/ou hormonais. Ela pode causar desconforto para a mulher e problemas como dores e baixa autoestima.

A Gigantomastia se caracteriza pelo crescimento exacerbado das mamas, gerando desproporcionalidade do peito em relação ao resto do corpo.

Essa condição pode causar dores nas costas e ombros, problemas posturais, assaduras, dificuldade de encontrar roupas, e restrição da mobilidade.

Mamas grandes demais também podem causar baixa autoestima e prejudicar a qualidade de vida da mulher.

Em muitos casos, para além do uso do sutiã com suportes adequados, é indicada a realização da mamoplastia redutora ou cirurgia de redução das mamas.

Esse procedimento alivia os sintomas físicos de forma duradoura pela diminuição do volume e tamanho das mamas.

O tratamento mais indicado para a gigantomastia é a mamoplastia redutora, mas a decisão deve ser tomada a partir do estado clínico da paciente e avaliação da médica mastologista.

Se você tem gigantomastia ou alterações nas mamas, agende uma consulta com a mastologista para aconselhamento!