Amamentar Durante a Gravidez

Sabemos que a amamentação é essencial para o desenvolvimento saudável do bebê e que também beneficia a mãe, porque o ato está relacionado com menor risco de desenvolver câncer, osteoporose e diversas outras doenças. Porém, quando a mulher que ainda amamenta fica grávida ela pode continuar amamentando o filho mais velho? A resposta é sim, até porque geralmente não existe contra indicação.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Antes de iniciar a jornada dupla é importante saber que na gravidez, os hormônios focam totalmente no desenvolvimento do feto e o leite tende a diminuir de forma considerável podendo não ser mais suficiente para alimentar o maior. A boa notícia é que é comum que a criança mais velha deixe de mamar aos poucos, isso porque durante a gestação o sabor do leite muda, fazendo com que a criança não busque mais o leite na mesma frequência. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Outro fator determinante é que durante a amamentação a mulher perde peso facilmente, o que requer maior atenção em caso de mamães que pretendem fazer jornada dupla. No período da gravidez não abra mão de um profissional especialista em saúde da mama.
Dra. Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)

Chip Hormonal e o Câncer de Mama

O Chip hormonal é uma forma contraceptiva que está caindo no gosto das mulheres, principalmente por prometer diminuir desconfortos da menstruação, aumentar a libido e descartar a necessidade do compromisso diário, como no caso do contraceptivo de via oral. Além disso ele também melhora o contorno corporal, diminui a gordura e a celulite e melhora a auto-estima da mulher. Como em todo tratamento hormonal, logo foi levantada a questão sobre o risco de câncer de mama nesse novo método. ⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ainda não existe segurança comprovada em relação ao uso do chip hormonal e o aumento no risco do câncer de mama. O que se sabe é que doses exageradas de hormônios podem aumentar o risco e antecipar o surgimento de câncer em algumas mulheres.

Alguns hormônios específicos apresentam ligação com o risco de câncer de mama. O mais importante para prevenir o aumento do risco de efeitos colaterais e doenças é encontrar uma boa profissional que indique o tratamento adequado para cada paciente.Dra. Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)

Atividade Física Ajuda a Prevenir o Câncer de Mama

Uma pesquisa recente feita em parceria com o Ministério da Saúde, aponta que 12% das mortes por câncer de mama no Brasil são causadas pelo sedentarismo. A pesquisa mostra também que 51% das mulheres jovens, com idade entre 18 e 24 anos praticam atividade física em quantidade insuficiente. A prática de atividade física ideal é de pelo menos 30 minutos por dia de atividades de intensidade moderada, ou 45 minutos, 3x por semana.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Praticar atividade física ajuda na prevenção de diversas doenças, inclusive do câncer de mama, porque melhora o metabolismo de alguns hormônios relacionados a esse tipo de câncer, podendo melhorar também o quadro de pacientes com a doença. Reduzir o sedentarismo a longo prazo também fortalece ossos e músculos, controla o peso, reduz a ansiedade, o estresse e melhora a disposição.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Além disso, é importante aliar a rotina de exercício a uma alimentação saudável baseada no consumo de alimentos naturais e minimamente processados, baixo consumo de açúcar, de álcool e interrupção do tabagismo. Todos esses hábitos em conjunto reduzem consideravelmente o risco do desenvolvimento do câncer de mama. Dra. Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)

Prótese de silicone e contratura muscular

Apesar de rara, precisamos falar de contratura capsular. Trata-se de uma reação que pode ocorrer no organismo das mulheres que colocaram próteses de silicone nas mamas. Sempre que um corpo estranho é detectado pelo organismo, ele desenvolve uma membrana fina que funciona como sistema de defesa. Essa cápsula envolve a prótese e a mantém isolada do organismo. A cápsula não causa problemas a saúde. Dependendo da espessura dessa cápsula, a mama pode ficar mais endurecida e dolorida.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Mulheres que passam pela radioterapia durante o tratamento do câncer de mama e optam pela reconstrução mamária com prótese de silicone, estão mais propensas a desenvolver contratura capsular, segundo estudos. Mesmo com maiores taxas de contraturas, a reconstrução mamária não é contra-indicada para pacientes com esse histórico.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
É importante estar atenta aos seguintes sintomas: endurecimento da mama; assimetria entre as mamas; dor na região; ondulações visíveis na prótese. Contudo, você pode ficar tranquila, pois, além de raro, o problema pode ser facilmente resolvido pela médica.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Hoje em dia, as marcas de próteses de silicone já utilizam tecnologias que diminuem consideravelmente as chances de contratura capsular. Por isso, é fundamental escolher bem uma marca de silicone, junto com sua médica mastologista. Dra. Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)

Prefira tops que priorizem sustentação e conforto

Para todas as atividades físicas, como caminhadas e corridas, sempre que possível, tenha como prioridade a sustentação e o conforto de suas mamas. Uma dica importante é evitar modelos com costuras laterais, que podem marcar ou machucar a pele das mamas ou da região axilar. Quanto ao tecido: dê preferência aos tops produzidos em fibras sintéticas à base de celulose ou algodão, que permitem boa respiração da pele.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)

Passe protetor solar nas mamas

Antes de desfrutar do sol do verão, é bom estarmos atentas aos cuidados com a pele, especialmente a das mamas. A pele das mamas costuma ser fina e sensível como a de uma criança pequena. Mesmo estando vestida, passe o protetor solar nas mamas, pois os raios solares podem ultrapassar a roupa.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000

Evite lavar as mamas com água quente

Devemos ficar atentas ao tomar banho com água muito quente, acima de 37° graus. A temperatura elevada pode causar ressecamento, flacidez e perda de firmeza da pele. Além de evitar banhos quentes, é importante a utilização de um bom creme hidratante para manter a pele bem hidratada e nutrida. Se a região apresentar descamação ou mudança na coloração, pode ser um sinal de infeção causada por bactéria ou fungo e o ideal é procurar um mastologista.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)

Mastite Granulomatosa

A mastite granulomatosa idiopática (MGI), também denominada mastite lobular granulomatosa, é uma rara doença inflamatória crônica da mama. Embora a causa seja desconhecida, já foi postulado que a doença é uma condição oriunda de uma resposta autoimune. A MGI ocorre principalmente em mulheres jovens (média de 33 anos) e frequentemente com lactação recente.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Mulheres com MGI tipicamente se apresentam com uma massa endurecida, fixa, não raramente dolorosa, que pode comprometer qualquer área da mama, poupando a região retroareolar, frequentemente sugerindo câncer de mama. O diagnóstico só é possível através de uma bateria de exames e só pode ser confirmado pelo exame histopatológico, que se caracteriza por granuloma não caseoso de células gigantes, multinucleado, restrito ao lóbulo mamário, com formação de microabscessos.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O tratamento primário recomendado da MGI é a biópsia excisional e/ou a terapia com corticosteroide para controlar e prevenir a recorrência da doença, além de ser uma opção para tratamento primário em lesões extensas. Tem algum dos sintomas citados? Dúvidas? Agende uma consulta agora mesmo! Dra. Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)

Entrevista sobre o câncer de mama.

Sábado (20/10) participei, na rádio Atual, do programa Jornal SP Norte apresentado pelo Samir Trad. Entre os temas abordados conversamos sobre a campanha do Outubro Rosa e também sobre a saúde das mamas. Sempre bom compartilhar! Obrigada a todos e até breve. #outubrorosa #cancerdemama #saudedamama #mastologia

Entrevista sobre o câncer de mama.

Sábado (20/10) participei, na rádio Atual, do programa Jornal SP Norte apresentado pelo Samir Trad. Entre os temas abordados conversamos sobre a campanha do Outuro Rosa e também sobre a saúde das mamas. Sempre bom compartilhar! Obrigada a todos e até breve. #outubrorosa #cancerdemama #saudedamama #mastologia

Posted by Giovanna Gabriele on Tuesday, October 23, 2018

 

Qual o tempo ideal para trocar a prótese mamária?

Atualmente as próteses de silicone não possuem mais necessidade de troca apenas pelo “prazo de validade”. É verdade que as próteses mais antigas possuem uma durabilidade inferior, devendo ser trocadas em 10 anos, pois após esse período o material começa a sofrer desgaste e pode rasgar, o que causa risco para a paciente.

Alguns sintomas podem indicar a necessidade de troca da prótese, entre eles: dor, desconforto e alterações estéticas. Porém, as vezes em casos assintomáticos as próteses também devem ser trocadas. É o caso de ruptura da prótese, que pode ocorrer sem que a paciente tenha sintomas. Quem possui próteses nas mamas precisa fazer acompanhamento médico para garantir que está tudo perfeito.

O controle pode ser semestral ou anual de acordo com a indicação médica. Caso a paciente apresente algum sintoma deve procurar a médica mastologista o mais breve possível. Dra. Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)