Excesso de gordura corporal e o câncer de mama

Segundo pesquisa da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, em 2017, mais da metade (54%) da população adulta brasileira tem excesso de peso, uma em cada cinco pessoas (18,9%) tem obesidade, sendo mais frequente entre homens (57,3%) do que entre mulheres (51,2%). Entre as mulheres, a frequência dessa condição tende a aumentar com a idade e diminui de forma acentuada com o aumento da escolaridade.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O excesso de gordura corporal, além de estar associado a um estado inflamatório crônico, afeta diretamente os níveis de vários hormônios circulantes, como a insulina e os hormônios sexuais, criando um ambiente que propício ao desenvolvimento de diversos tipos de câncer, inclusive o de mama. Por exemplo, após a menopausa, os ovários deixam de produzir estrogênio e o tecido adiposo passa a ser a fonte deste hormônio. O aumento do estrogênio nessa fase da vida pode causar o câncer de mama.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
A obesidade é o resultado da ingestão de uma quantidade maior de gorduras do que o organismo gasta por meio de atividades e exercícios físicos. As razões para esses desequilíbrios variam para cada pessoa, mas geralmente estão associadas às escolhas alimentares e sedentarismo. Consulte regularmente uma médica mastologista e saiba tudo sobre a saúde das mamas. Dra. Giovanna Gabriele – Médica Mastologista. (11 3514 6000)



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *